Já sabemos que a corrida é uma boa opção para quem pretende perder aquelas gordurinhas que insistem em se alojar na região abdominal. Entretanto, como há o impacto quando seus pés toca o chão, a crença é que isso pode detonar seus joelhos. Mas uma pesquisa realizada pela Universidade de Standford, nos Estados Unidos, descobriu que “corredores que treinavam cerca de 1 hora cinco vezes por semana tiveram menos problemas nas articulações na vida madura“. É ou não é um bom motivo para começar a correr de problemas futuros?
Maratona de Porto Alegre 2014
O site da Maratona do Rio entrou em colapso, após a prova. Os corredores que estavam ansiosos para verificarem o tempo líquido de prova ficaram “a ver navios”, como se diz popularmente. Somente ontem (28/07) é que o problema foi solucionado e, finalmente, foi possível verificar a performance dos atletas.
As nossas damas das maratonas fizeram bonito. Tânia Reis e Lice Pacheco, que correram representando as cores do blog, fizeram, respectivamente, 4h15min09s e 4h27min13s. Embora a meta inicial fosse concluir bem a prova no aspecto físico, o tempo foi excelente, coisa que muito marmanjo falastrão não consegue realizar, por ter a boca mais eficiente do que as pernas. O fundamental é terminar os 42 km bem, resguardando a saúde e o bem-estar, que devem estar acima de qualquer meta pessoal.

Tânia Reis
Havia feito a previsão de conclusão para nossas damas de 4h20min para a Tânia e 4h30min para a Lice, mas deixando em aberto para que elas, a partir do km 32, pudessem avaliar suas condições físicas e, aí sim, tentar enxugar um pouco mais o tempo final de prova. O que de fato aconteceu.

Lice Pacheco
A lição que se pode tirar do desempenho de nossas damas é que correr uma maratona não é somente o treinamento. Há, também, a estratégia de prova que deve ser seguida sem deslize. É um planejamento prévio a ser executado quilômetro a quilômetro para que o corpo possa dar uma resposta positiva. Pela euforia e alegria delas no contato telefônico, tudo funcionou direitinho. São merecedoras das medalhas!
Medalha da Maratona do Rio
  

O Amapá aos poucos vai marcando presença nas maratonas nacionais. Dessa vez, duas atletas fizeram história na MARATONA INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO, ocorrida neste manhã de domingo (27/07), na cidade maravilhosa. Tania Pombo Reis e Lice Pacheco Albuquerque, tornaram-se as primeiras mulheres amapaenses a completar os 42 km de uma maratona. Tania finalizou a prova em 4h15min e Lice em 4h25min, tempos excelentes para estreantes.

Tânia e Lice exibindo a medalha da Maratona do Rio
O feito dessas duas atletas é digno de registro. Um esporte sem apoio, que depende diretamente dos atletas para montar a infraestrutura para sair de nosso Estado para participar de provas, com poucos praticantes e ainda com uma preparação exaustiva, que consome o atleta tanto no aspecto físico quanto mental. Tudo isso, foi vencido por elas. As duas maratonistas marcaram seu nomes na história das maratonas e passam a ser uma referência dentro do atletismo do Amapá. Não se pode falar em maratonas femininas no Amapá sem mencionar o nome dessas duas guerreiras. É mais uma espaço conquistado por nossas meninas. Com certeza, isso servirá de incentivo para que outras se aventurem nesse mundo tão empolgante.
Parabéns, meninas! Estou muito orgulhoso pela conquista de vocês.
Neste domingão (27/07) tem Maratona Internacional do Rio de Janeiro. Uma das mais importantes provas do calendário nacional de corridas de ruas. Para nosso orgulho, teremos duas representantes na prova. Trata-se de Tânia Reis e Lice Pacheco. Ambas, farão suas estreias em maratonas e estarão vestindo a camisa do blog.

Lice, Marco e Tânia durante um longão preparatório
Depois de acompanhar as 20 semanas de treinamento da Tânia e outras 14 da Lice, posso afirmar que estão preparadas para encarar os 42 km do percurso. O bom condicionamento físico das meninas, pode levá-las a fazer história, como as primeiras amapaenses a concluírem uma maratona. É ou não é uma boa motivação?
Nós do blog estamos na torcida. Força, meninas!
Um dos locais preferidos por caminhantes e corredores de rua de Macapá-AP – a orla do Rio Amazonas – será o palco para a Corrida e Caminhada da Orla. O evento está programado para o dia 10 de agosto e terá um percurso de 5 km.

As inscrições já podem ser feitas na Academia Sport Energy, no Shopping Villa Nova, que fica na Avenida Presidente Vargas, Centro. A grande sacada da Corrida da Orla foi prestigiar os praticantes da caminhada. A inovação provavelmente irá incentivar que as próximas provas incluam esses esportistas.
  
A medicina busca, constantemente, encontrar meios para agilizar o processo de recuperação de lesões. Ao mesmo tempo, estudos apontam para tratamentos alternativos e que vêm ganhando mais espaço. É o caso da injeção local de plasma rico em plaquetas (PRP), um componente extraído do próprio sangue do paciente e que ajuda a regenerar os tecidos. Estudos publicados no American Journal  of Sports Medicine e no The Journal of American Medical Association concluíram que as aplicações podem ajudar na cicatrização de lesões musculares e de ligamentos e tendinites. Seu método é simples: após se retirar uma pequena amostra de sangue, o material é colocado em uma centrífuga para a separação das plaquetas que serão injetadas no local da lesão.
______________________________________________
Texto extraído da Revista 02, edição de julho de 2014. no. 135.
Não é preciso correr muito para correr feliz
Pode ser que o barato da corrida esteja mesmo reservado aos treinos mais intensos, que ativam a liberação de substâncias químicas no cérebro, mas uma corrida fácil também pode trazer benefícios parecidos: quando nos concentramos profundamente em algo, o cérebro “deixa de pensar”. Confira o caminho para chegar lá.
SEJA POSITIVO – A maior ameaça ao relaxamento é a negatividade. Corra com vontade e pense que a corrida lhe trará prazer.
FOQUE NO MOVIMENTO – Leve a atenção à sensação das suas pisadas, ao balanço dos braços, ao ritmo da respiração. Concentrando-se em seu corpo, você diminui o ruído interno das tarefas diárias e das ansiedades.
ESCOLHA UM TERRENO FAMILIAR – É mais fácil relaxar em uma rota na qual você se sinta à vontade e não precise pensar do que em uma desconhecida ou difícil.
_________________________________________
Texto extraído da Revista Runners World Brasil, edição de julho/2014.

Conheça mais o Maraturista

Envie-nos um email para tirar suas dúvidas

Somos Credenciados

Credenciado da metodologia Vo2Pro